Autocrítica

No Brasil a moda é alvo de críticas o tempo inteiro: desde as modelos magérrimas, passando pela exclusão de quem está acima do peso, até chegar aos julgamentos de quem usa o que e porque. Enquanto isso lá na gringa todo mundo usa o que quer e mais um pouco, tudo junto e misturado e ninguém tá se lixando para isso. E mais, escuto várias pessoas daqui desejando que a moda nacional seja mais democrática e que os brasileiros sejam menos preconceituosos em relação a isso. E aos poucos, isso está acontecendo. Cada dia mais marcas se aprofundam nas tendências internacionais e as it bloggers são peças-chave para ajudar na imersão do que vem de fora. E o resultado são pessoas usando de tudo um pouco, algumas deixando o bom senso de lado e outras sendo simplesmente elas mesmas.

street-style-new-york_183

Blá, blá, blá simplesmente para contar um fato que aconteceu essa semana comigo e me fez ser alvo de críticas de mim mesma. Estava eu de regata e calça jeans no Pátio Savassi, o que me pareceu ser o novo point da galera estilosa, rodeada por gente estranha e vestida como bem entende: hot pants, croppeds, cortes, recortes, headbands, creepers, fendas, mix de estampas, botas amarelas eeeeeeeee BUM! Overdose de informação na minha cabeça. Porra, Gabi! Justo você, “blogueira de moda”, criticando os outros? Sim, justo eu, apaixonada por jeans e all star velho, tendo agonia dessa moda democrática que todo mundo deseja tanto.

estilo

Fato é que a ideia do “você pode se vestir como bem entender” está virando prática aqui no Brasil. Por um lado eu acho ótimo, porque só assim a população vai se desgarrar do conceito estúpido de estereotipar as pessoas e ganhar tempo sem se preocupar com o que o outro está usando. Porém, no meu mundinho, ainda existe uma palavra que é o “bom senso” misturada a uma personalidade sistemática que tem mania de criticar tudo. Porran, gente, quer usar as tendências? Beleza. Mas usa com parcimônia. Será?! E seguindo esse raciocínio minha cabeça fundiu.

tipos-de-estilo

Fiquei em cima do muro, deixando de um lado a tal da moda gringa livre e de outro o horror em ver certas pessoas usarem certas roupas. Pensei tanto que rendeu esse post para trocar uma ideia com vocês e tentar chegar a uma conclusão. Aqui no blog eu falo de tudo, tudo mesmo. Falo do que eu gosto e do que todo mundo tá usando e eu acho o ó. Falo porque sei que tem gente de todos os estilos e que nem tudo que eu gosto vocês vão gostar também, assim como algo que eu acho bizarro vocês podem amar. Somos diferentes e pensamos diferentes. Porque não podemos nos vestir diferentes? Que diabo de bom senso é esse que só traz crítica em cima de crítica, enquanto o outro tá lá vivendo a vida feliz com a roupa estranha que quiser? Como se ele estivesse muito preocupado com o que eu to pensando…

Sempre reparo nos outros. Não tem jeito, é mania. Cruzou comigo pode ter certeza que olhei alguma coisa. Posso gostar, ou não. Mas a partir de hoje tentarei conversar com meu subconsciente – chato pra cara**o – e manter as críticas longe de quem passa. Afinal, se eu to aqui perguntando se isso ou aquilo é hot or not, no mínimo estou te dando a chance para gostar. E se você gostou, quem sou eu para criticar? Use e abuse. Só lembrem que moda tem para todo mundo, e estilo é a gente quem define. 😉

Anúncios

4 pensamentos sobre “Autocrítica

  1. Olha, eu tenho muita dificuldade com isso sabe…
    Vejo pessoas que se vestem de forma diferente (muitas vezes eu não gosto), mas diferencio entre as que eu acho que conhecem ainda mais de moda do que eu e tem essa consciência norte-americana e as que se vestem diferente simplesmente por não saberem o que estão fazendo… E posso estar sendo muito preconceituosa ao dizer isso…
    Tenho a sensação de que se vestir como quer é pra quem entende e tem estilo. Então, acaba não sendo algo tão símbolo de uma liberdade porque a pessoa ainda está condicionada a passar por um conhecimento para se colocar além dele… Deu pra entender ou confundi demais? HAHA

    Gostar

    • Hahahaha deu pra entender, Lari. Acho que o que me incomoda é exatamente essa falta do conhecimento para ganhar essa tal liberdade. Eu vejo muita gente usando coisas que eu jamais usaria, e que acho lindo de morrer, tem tudo a ver com a pessoa. Mas existem outras que só se vestem diferentes para tentar passar uma impressão que não é real, talvez em busca dessa tal liberdade…

      Gostar

  2. Oi Gabi,
    eu penso o seguinte: a forma como uma pessoa se veste diz muito do que a pessoa e ou pelo menos do que ela quer demonstrar “ser”. Quem acompanha a moda com consciencia acaba criando alguns padroes esteticos de proporcoes, cores, formatos. Mas quebrar paradigmas tbm pode ser interessante a partir do momento que voce realmente veste o que pensa! Adoro me divertir com a moda e criar, deixar transparecer meu mood e perceber que nao ligo se quem olhou gostou ou criticou! Bjoca gata

    Gostar

    • Ei Amanda, concordo com você. Só que hoje em dia é difícil ver quem se veste por si próprio, ou quem se veste para os outros, usando coisas só porque está na moda e tudo mais. A crítica é exatamente aí: as pessoas estão usando coisas diferentes porque gostam ou porque os outros acham legal? Um beijo

      Gostar

Comente!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s